Uma visita a Strasbourg (c/ artigo em Inglês)

9 de Maio de 2013

Um grupo de trinta alunos e professores do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira participou, no dia 19 de Abril, numa sessão internacional do Parlamento Europeu dos Jovens, na sede do Parlamento Europeu de Strasbourg, em conjunto com alunos e professores de mais vinte países da União Europeia, num total de mais de quinhentas pessoas.

O primeiro dia desta viagem começou muito cedo e às quatro e meia da manhã partimos para o aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, onde chegámos duas horas mais tarde. O «check-in» tinha já sido feito eletronicamente, foi só necessário enviar alguma bagagem e passar pelo controlo de segurança a caminho da porta de embarque.  Partimos às oito e trinta e duas horas depois aterrávamos no aeroporto internacional de Basel-Mulhouse. Recolhemos a bagagem e dirigimo-nos ao Campo de Concentração de Struthof, fazendo uma pequena paragem no caminho para almoçar. Chegámos às catorze e trinta. Este Campo de Concentração era sobretudo um campo de trabalho, não tanto um campo de extermínio, destinada principalmente a prisioneiros políticos adversários do governo de Hitler e não só a judeus.

Vinte e cinco mil pessoas morreram neste campo, devido às duríssimas e desumanas condições de vida e de trabalho e às experiências feitas pelos médicos nazis.  É um local de respeito à sua memória.  Visitámos o crematório, onde alguns prisioneiros chegaram a ser metidos ainda com vida e a sala de experiências, onde os cientistas alemães faziam experiências médicas e torturavam os prisioneiros que tentavam fugir ou que não obedeciam às regras do campo. Havia pequenas celas «solitárias», onde os prisioneiros de castigo não se podiam sentar nem ficar de pé, acabando por morrer de uma forma terrível . O museu do campo mostra alguns objetos pessoais e fotografias com a história deste horrível  lugar.

Seguimos, então, para a pousada «Aubérge Ciarus», onde ficámos instalados durante esta viagem, e preparámos tudo para o dia seguinte.

No dia dezanove de Abril levantámo-nos às sete da manhã e às oito horas dirigimo-nos para o espetacular edifício do Parlamento Europeu. Os alunos distribuíram-se por salas, em vários grupos de trabalho relacionados com seis temas, que tinham previamente preparados e que iriam debater depois do almoço. Os temas estavam relacionados com problemas atuais da União Europeia e cada grupo incluía alunos de diferentes países e tinha um símbolo de identificação: o grupo do trapézio iria debater o «Ambiente e Energias Renováveis»; o grupo do triângulo trataria o tema «2013, Ano Europeu do Cidadão»; o grupo do losango debateria «O Futuro da Europa»; o grupo da seta discutiria «A Liberdade de Informação e Cidadania Ativa»; o grupo do círculo debateria a «Política Agrícola» e, por fim, o grupo do quadrado trataria o tema «Migração e Integração».

Às dez horas dirigimo-nos para o hemiciclo do Parlamento Europeu e sentámo-nos nos lugares dos deputados. É uma sala enorme e moderna, com cerca de oitocentos lugares e uma atmosfera fantástica. Houve um discurso de boas–vindas por parte dos administradores do Parlamento Europeu e uma apresentação sobre este parlamento e sobre a União Europeia. De seguida, cada escola foi apresentada por um aluno e todos os intervenientes nesta sessão participaram num inquérito sobre os países da União Europeia. Os administradores responderam a algumas questões colocadas pelos alunos.

Foi tirada uma fotografia do grupo e foi apresentada o sessão da manhã do «Eurogame». É um jogo que tem perguntas sobre a União Europeia em várias línguas. Os elementos dos grupos participantes têm que pertencer a quatro países de quatro línguas diferentes.

Ao meio dia e quarenta e cinco fomos para a sala do restaurante e o almoço foi servido. Foi um momento de convívio e de animação. Às duas horas dirigimo-nos às salas onde iam decorrer os trabalhos das comissões e passou-se à discussão dos temas que tinham sido atribuídos pela manhã. Foram selecionados um porta-voz e um redator de grupo. Às quatro horas todos os grupos se reuniram de novo no hemiciclo para apresentar e debater os relatórios aprovados.  A síntese de cada tema foi apresentada pelo redator, que respondeu às questões que os alunos dos vários grupos iam colocando. No final da sessão desenrolou-se a final do «Eurogame»e os três primeiros classificados receberam os prémios respetivos.  Foi distribuído o diploma  “Euroscola” e ouvimos o Hino  Europeu, terminado assim a nossa sessão.

Terceiro e último dia: levantámo-nos bem cedo para partirmos à descoberta da cidade de Strasbourg. É uma cidade que mistura estilos e influências francesas e alemãs, devido à sua problemática história de pertença a estes dois países em períodos alternados da história europeia dos últimos séculos. Passeámos pela cidade e visitámos alguns locais específicos, como uma igreja católica e protestante, o bairro francês com as suas casas típicas e a imponente catedral de «Notre-Dame de Strasbourg». É uma catedral católica-romana, que foi completada em 1439 e é a sexta catedral mais alta do mundo. É uma catedral imponente e um exemplar fantástico da arquitetura gótica. Tem um relógio astronómico de dezoito metros de altura, um dos maiores do mundo, que está sempre certo e que calcula os anos bissextos, os equinócios e outras coisas, tal como o dia de Páscoa no calendário católico. Também representa a vida humana desde a infância até à velhice.

Depois desta visita, fomos almoçar a um restaurante de aspeto moderno que servia comida típica, na zona dos restaurantes e lojas de souvenirs. À tarde demos um passeio de barco à volta do centro histórico, com vista para os modernos edifícios do Parlamento Europeu e do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. No fim do dia, todos concordámos que é uma bela cidade, que merece uma visita e um passeio pelas suas ruas e monumentos.

Domingo chegou demasiado cedo (mais uma madrugada), tivemos que acordar às três da manhã para arrumarmos tudo até às quatro, uma vez que íamos sair para o aeroporto por volta dessa hora. De volta ao aeroporto de Basel-Mulhouse, partimos às sete e dez e chegámos ao Porto às nove e meia. Recolhemos a bagagem e apanhámos o autocarro de volta à nossa querida Moimenta da Beira.

Foi uma experiência muito boa, conhecemos muitos jovens fantásticos de diferentes países europeus, debatemos temas importantes e trocámos ideias com pessoas da nossa idade, na língua inglesa.

Foi uma viagem fabulosa, cheia de bons momentos, felicidade e alegria!

 “We love you Strasbourg”!

 

Rodolfo  Lopes

Jornalista do Parlamento Europeu dos Jovens

 

 

A visit to Strasbourg

 

Between the eighteenth and twenty-first April thirty students and teachers from Moimenta da Beira’s school participated in an International Session of the European Youth Parliament in the city of Strasbourg, together with more than 500 students and teachers from other 20 European countries.

The first day started early and at four o’clock in the morning all the students and teachers that would take part of the journey were ready to leave. We left to Oporto and two hours later we were arriving at Francisco Sá Carneiro’s airport. Check in had already been done on the internet so we only had to confirm we were there, leave the bags and then we went through the security to the departure lounge. At eight o’clock we got on the airplane and at half past eight we took off. Two hours later, half past eleven in French hour, we landed at Basel Mulhouse’s airport. Then we took the baggage and left the airport towards the nazi concentration/work camp of Struthof, but during the way we made a stop to have lunch at a service station. At half past two we arrived at the camp. That was mostly a work camp during Second World War, not so much for Jews but more for political prisoners. Twenty-five thousand people died there so it was a place of respect. We visited the crematorium where people were burnt alive, the experimentations’ room where experimentations with the human body were carried on by German doctors and some cells where punishments were given to the people that didn’t obey the rules or tried to escape. There were little solitary confinement cells in which deported imprisoned people could neither stand nor sit, so they were forced to remain curled up which led to their almost unrelenting death. There was also a museum about the camp that had some pictures and objects of the deported people that lived there and the stories of their lives. Some other curiosities were shown as well. After visiting the camp we headed to Auberge Ciarus in Strasbourg where we were going to stay  for the next days, and got dinner.

On the second day, nineteenth of April, we got up at seven a.m., had breakfast at Auberge Ciarus and went to the European Parliament beautiful building. There we formed working groups: in each we would debate some specific problems of the Europe Union during the day. Each group had a certain identification symbol. The first group was the trapeze that would talk about the Environment and Renewable energies. The group of the triangle would talk about “2013-European Year of Citizens”, the group of lozenge about  Europe’s future, the arrow’s group about  Freedom of Information and Active Citizenship, the group of the circle about Agricultural Policy and the square’s group would talk about Migration and Integration. At ten o’clock we went to the European Parliament’s hemicycle and sat on the European members’ seats. It is a huge place with a fantastic atmosphere and a lot of seats, about eight hundred. There was a welcome speech made by the European Parliament’s administrators and a presentation about the European Parliament and the European Union. Each  school was presented by one of his students. Then all the parliament participated in a survey about the European Union and the Member States and some questions where placed to the European Parliament’s administrators. Meanwhile the entire parliament took a picture and at the end of the morning’s session the “Eurogame” was presented. This is a game that has some questions in different languages. The members of the participant groups have all to be from different countries and different languages. At quarter to one we went to the restaurant’s room and the lunch was served. At two o’clock each one of the working groups met together in different rooms to discuss and share ideas about the previously selected themes. They also selected a spokesman and an editor. At four o’clock all the working groups met together again at the European Parliament’s hemicycle to the plenary, presentation of the reports approved at the working groups. Then the synthesis of each working group was presented by the editor and questions/proposals were made to him. At the end of the session the “Eurogame” final took place and the awards were handed. The “Euroscola” diploma was delivered, we all heard the European anthem and came back to Auberg Ciarus where once more time we got dinner.

Third and last day: we got up at half past seven to have breakfast and then visited  the emblematic city of Strasbourg. It is a city that mixtures French and German styles and cultures, due to its troubled history of belonging to these countries for some periods in the last centuries. We took a walk in the city and visited some specific places like a Catholic Protestant church and the Strasbourg’s Cathedral also known as “Cathédrale Notre-Dame de Strasbourg” (Cathedral of Our Lady of Strasbourg). This is a Roman Catholic cathedral, it was completed in 1439 and it is the sixth highest church in the world. It is a huge cathedral and a beautiful example of the gothic architecture. It has an eighteen meter astronomical clock, one of the highest in the world that is unusually accurate and it calculates leap years, equinoxes and other things such as the date of Easter in Christian calendar. It also shows different characters to represent human’s life from a child to an old man. After visiting the Cathedral we went to a typical restaurant to get lunch and the afternoon was dedicated to a more detailed visit to the city and to take a boat ride on the river. At the end of the day we all agreed that it is a beautiful city and it is worth a visit  and a walk on its streets.

Sunday started too early, we woke up at three o’clock to be prepared with all the baggage and stuff at half past four, because at that hour the bus would come to take us to the airport. It was a two hour trip to Basel Mulhouse’s airport and at half past six we were leaving the baggage at the check in and the plane took off at ten past seven. Goodbye, France! We arrived to Oporto two hours later. Then we took our baggage back and got the bus to come back to our loved hometown, Moimenta da Beira, and at about half past eleven we were arriving at our destiny.

It was a very good experience, we met lots of interesting young people from almost every European country, we debated important subjects and changed ideas with people of our age in the English Language.

It was a fabulous journey with a lot of good moments, happiness and joy for everyone.

 “We love you Strasbourg”!

                 Rodolfo  Lopes

             Journalist of the EYP