Clube de Desporto Escolar – Recomendação n.º 28

20 de Fevereiro de 2013

Obesidade e doenças associadas: como são reguladas pelo cérebro?

 

Investigadores do Reino Unido descobriram o mecanismo envolvido na regulação da obesidade pelo cérebro, dá conta um estudo publicado na revista “Cell”.

A obesidade e as suas condições associadas, como diabetes tipo 2, doença cardiovascular e acidente vascular cerebral são uma das preocupações atuais da saúde pública. Na verdade, estas são as principais causas de morte no mundo ocidental.
Estudos recentes identificaram algumas vias que controlam o modo como a informação é processada pelo sistema nervoso e como consequentemente este regula o peso corporal a função cardiovascular. Contudo, ainda não se tinha desvendado o mecanismo através do qual os sinais são detetados pelo cérebro e traduzidos em respostas metabólicas e cardiovasculares coordenadas.
Neste estudo os investigadores da University of Bristol, no Reino Unido, descobriram uma molécula, o recetor 4 da melanocortina (MC4R), que poderá ter um papel importante na regulação do peso corporal pelo cérebro, Esta molécula poderá também estar associada às outras condições associadas à obesidade. Estudos anteriores tinham demonstrado que o aumento da atividade MC4R reduzia o consumo de alimentos e a secreção de insulina. Contudo, provocava simultaneamente o aumento da pressão arterial.
No estudo os investigadores identificaram o mecanismo através do qual o MC4R regula a atividade do sistema nervoso autónomo, que inclui os sistema nervoso parassimpático e simpático, e que mantem a pressão arterial e os níveis de insulina apropriados.
O estudo apurou que ativação do MC4R inibe os neurónios parassimpáticos no sistema nervoso central e ativa os neurónios simpáticos na espinal medula. Os investigadores também verificaram, através de estudos realizados em animais, que o MC4R no sistema nervoso central era o responsável pelo aumento da pressão arterial induzida pela obesidade. Foi observado que estes recetores tinham um papel muito importante na manutenção dos níveis de insulina. Assim, o MC4R no sistema nervoso central mantem o equilíbrio entre a pressão arterial e os níveis de insulina, sendo este processo independente do seu papel na regulação do consumo de alimentos.
Os investigadores concluem que o MC4R é um alvo farmacêutico importante e que este estudo ajuda a perceber o mecanismo utilizado pelo sistema nervoso central na regulação da homeostasia do peso corporal, pressão arterial e níveis de insulina. Assim, estes resultados poderão ajudar no desenvolvimento de terapias adequadas e seguras para o tratamento da obesidade e das suas doenças associadas.